Como o Ambiente Escolar pode Influenciar no Aprendizado

Oferecer uma infraestrutura adequada impacta diretamente no processo de ensino-aprendizagem no ambiente escolar.

Além da qualidade de ensino, você já parou para pensar quais fatores são decisivos na hora de escolher uma escola infantil? Embora pareça irrelevante, a infraestrutura é capaz de tornar o ambiente escolar um lugar poderoso para o pleno aprendizado.

O espaço físico deve ser analisado minuciosamente, afinal, trata-se do local de convívio diário onde as crianças passam a maior parte do tempo. Por isso é fundamental considerar requisitos que vão além da estética.

Nesse conteúdo, iremos mostrar a importância do ambiente escolar no processo de aprendizagem dos pequenos. Vamos lá?

Como a infraestrutura influencia no ambiente escolar

É na educação infantil que a criança começa a desenvolver sua personalidade e capacidade de questionamento. E a escola passa a ter um papel essencial nesse processo.

Quando a criança tem acesso a um ambiente escolar bem planejado, organizado e conservado, ela é estimulada de forma positiva. Isso impacta diretamente no seu rendimento e desempenho.

O primeiro passo é criar um espaço agradável e funcional com itens básicos para o seu funcionamento da escola também, como: água, energia elétrica, manutenção e limpeza, sala de aula confortável com mobiliários adequados e de boa qualidade.

Além disso, as áreas internas de uma escola devem ser distribuídas em um ambiente social com apoio didático-pedagógico, como: brinquedoteca, parque infantil, quadra esportiva, área de lazer, biblioteca e recursos tecnológicos.

A comprovação de que uma estrutura adequada contribuir efetivamente no aprendizado

De acordo com o estudo realizado pelo Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), a performance dos alunos que estudam em ambientes com boa infraestrutura é superior ao dos que estudam em instituições que não possuem um ambiente escolar adequado.

A pesquisa, denominada “Infraestrutura Escolar e Aprendizagens da Educação Básica Latino-Americana”, mostra que os alunos poderiam subir as médicas de 506 pontos em provas de linguagens e 497 pontos em matemática para 525 e 524 pontos, respectivamente, caso tivessem condições melhores estruturais.

No Brasil, menos de um terço das instituições de ensino possuem salas com computadores aos alunos e menos de 10% das escolas oferecem laboratório de ciências.

Desse modo, compreendeu-se que a falta de estrutura pode comprometer o rendimento dos alunos. Isso vale tanto para os pequenos do ensino infantil, quanto aos jovens do ensino médio.

O ambiente escolar ideal existe?

Tomar a decisão por qual colégio matricular o filho, pode ser um desafio e tanto. Mas antes de qualquer coisa, é preciso conhecer a estrutura física e entender a metodologia de ensino adotada pela instituição.

Com os recursos necessários dispostos aos alunos é possível proporcionar uma adaptação mais agregadora no processo de aprendizagem. Porque é nesse período, que as crianças começam a desenvolver o seu convívio social.

Outro ponto importante é entender a política geral da instituição, focar em outros aspectos também. Exemplos disso são: a forma que o educador trabalha, como será a rotina da criança dentro da escola, o planejamento pedagógico e outros fatores pertinentes.

Investir em uma estrutura adequada na escola é incentivar o conhecimento. E as escolas que proporcionam isso, ganham o benefício de fazer com que a criança se sinta confiante e segura para aprender, criar, imaginar e se relacionar com as pessoas ao seu redor.

Conheça o Exclusive Space PEN Life: Um novo conceito de estrutura educacional!

Na PEN Life, o ambiente escolar é compreendido como uma possibilidade de educação dos sentidos e otimização do processo ensino-aprendizagem.

São mais de 30.000 m² de espaços projetados para promover uma rica diversidade de ambientes de aprendizagem e convivência. Neles, são disponibilizados:

  • Salas de aula Multimodais
  • Complexo esportivo
  • Complexo cultural
  • Teatro
  • Parques e espaços de interação ao ar livre
  • Bosques e fazenda orgânica.

Após a conclusão do período regular, os alunos podem ter a oportunidade de agregar outras atividades nas áreas acadêmica, esportiva, artística, cultural e tecnológica, no programa After School.

Proporcione o melhor para o seu filho em nosso ambiente escolar, projetado especialmente para o Ensino infantil, fundamental e médio.

Entre em contato com a nossa equipe e conheça mais nossa instituição!

Os Pilares da Educação Positiva

Entenda os fundamentos dos 5 pilares da educação positiva

Agora que já compreendemos os conceitos essenciais para a formação integral de nossos filhos, iremos descrever detalhadamente os pilares da educação positiva.

Sem dúvida, em algum momento você já deve ter se questionado sobre os princípios da educação dos seus filhos, se tendem a ser apontados frequentemente para o lado positivo ou negativo.

O ser humano tem a tendência natural em focar nos erros e falhas. Nosso cérebro é condicionado a criticar qualquer comportamento inadequado, antes mesmo de buscar entender e corrigir tal ação.

Com os nossos filhos, não seria diferente. Na contramão disso, os pilares da educação positiva nos mostram que é possível trabalhar o lado positivo em todas as circunstâncias.

Neste artigo, iremos abordar as características de cada elemento que integra os pilares da educação positiva por meio do encorajamento e empatia.

Confira!

Pilares da Educação Positiva

1. Respeito Mútuo

É fundamental manter o equilíbrio entre o amor e a firmeza, partindo da premissa de que ao ser amável com a criança, a respeito; ao ser firme com ela, respeito a mim mesmo.

Os pais precisam ser exemplos de respeito e gentileza diante as necessidades da criança, fazendo referência à educação com base no respeito mútuo.

2. Incentivo a Participação da Criança

Faça com que seu filho se sinta importante e participe em pequenas decisões diárias.

Desse modo, a criança irá desenvolver o sentimento de pertencimento ao ter a chance de cooperar, ser ouvida e levadas a sério.

3. Desmistificação da Crença do Mau Comportamento

Um dos instintos comportamentais da criança é ser aceita, mesmo que inconscientemente. Por isso que na maioria dos casos, a criança se comporta de maneira inadequada.

Ensine valores como responsabilidade, disciplina, empatia, autocontrole e respeito. Princípios valorizados dentro dos pilares da educação positiva.

4. Estímulos para o Desenvolvimento das Capacidades da Criança

Fortalecer a confiança nas crianças é um desafio. Ao incentivá-las a descobrir suas capacidades, possibilitamos que se tornem sujeitos capazes de aprender com seus próprios erros.

Sem julgamentos ou castigos, ainda que falhem, ao ter confiança em si mesmos, poderão aprender o correto e corrigir os erros.

5. Comunicação Efetiva

Dentro e fora da disciplina positiva, a comunicação é uma importante ferramenta para a relação humana.

No contexto educacional e familiar, os pequenos aprendem a escutar e usar palavras corretas para pedir o que precisam. Sempre com muito respeito.

Evite gritar, falar alto ou dar sermões. Muito menos agressão verbal ou física. Esse tipo de atitude gera vergonha, raiva, confusão e sentimento de culpa que podem ser carregados a longo prazo.

Em visto disso, podemos dizer os pilares da educação positiva servem como um guia para aqueles que pretendem estabelecer este método em casa e estendê-lo para a escola.

Vale lembrar que, a educação positiva não se trata apenas de metodologias otimistas. Mas sim, de um conceito que não ignora os problemas, que emprega o discernimento e preza muito pela ideia de uma mente aberta.

Foque no encorajamento e cultive a gratidão.

O Poder da Educação Positiva

Entenda o conceito de Educação Positiva e saiba como aplicá-la em seu dia a dia.

Você já ouviu falar sobre educação positiva?

Educar os filhos pode ser um grande desafio para a família. Escolher a melhor forma de educá-los exige responsabilidade entre adotar uma postura mais rígida ou mais permissiva.

A proposta da educação positiva vai além do ambiente familiar, podendo ser aplicada efetivamente em salas de aula para uma aprendizagem plena por meio de métodos pedagógicos e psicológicos.

Além disso, a educação positiva busca o equilíbrio entre os extremos. Esse tipo de conceito estabelece limites firmes ao mesmo tempo que incentiva a liberdade e autonomia da criança.

Neste artigo, iremos abordar a importância da educação positiva na formação dos filhos e como aplicá-la no seu dia a dia. Confira!

O que é Educação Positiva?

Também chamada de disciplina positiva, a educação positiva apresenta uma concepção diferente da educação tradicional.

Seu principal objetivo é educar com foco na compreensão, no respeito e aprendizado para a formação integral do indivíduo.

Desse modo, a educação positiva entende que qualquer espécie de punição, chantagem emocional ou castigo impacta negativamente no desenvolvimento da criança.

Apoiada em evidências científicas, a educação positiva é uma poderosa ferramenta para promoção das competências socioemocionais descritas na Base Nacional Comum Curricular (BNCC).

Isso possibilita que cada aluno possa vivenciar uma história escolar que favoreça o reconhecimento e o fortalecimento de suas potencialidades, a formação acadêmica sólida e a consolidação de valores humanos básicos que contribuam com sua realização pessoal.

Além da construção de relações interpessoais saudáveis e com a consciência de uma atuação social transformadora.

Mas afinal, como aplicar a Educação Positiva?

Agora que já entendemos os valores da educação positiva, iremos mostrar abaixo as maneiras mais eficazes de aplicar este conceito na prática. Veja!

Ajude seu filho a pensar

É importante estimular a criança a pensar em suas próprias atitudes, em situações cotidianas e questões que os façam refletir.

Incentivá-los a participar da resolução de problemas presentes no dia a dia, favorece a construção de autonomia e independência.

Um exemplo claro disso é encorajar seu filho a se comunicar e expressar verbalmente suas emoções.

Desperte o interesse em levantar questões sobre a possibilidade em negociar vontades e desejos. Mostre a importância da escolha e suas consequências, sempre de maneira positiva.

Mantenha sempre o diálogo

O diálogo é um dos pilares da educação positiva. Faça que com haja interação e troca mútua entre todos, seja no ciclo escolar, familiar ou social.

Por isso, é fundamental conversar, explicar e escutar. Isso porque, quando a criança é ouvida, ela entende a importância de sua participação dentro daquele contexto.

Assim, é possível fortalecer ainda mais a conexão e vínculos familiares através do alicerce de qualquer relação humana: o respeito.

Mostre seus valores

As crianças reproduzem atitudes e comportamentos dos adultos. Seja o exemplo positivo.

Levante a discussão sobre as consequências de uma mentira, chantagem e subornos. Evidencie o valor em cumprir o que diz, sem qualquer tipo de interesse envolvido.

Empregue a honestidade nas ações e palavras, pois é por meio do exemplo da família que os filhos aprendem.

Como já mencionado acima, a chantagem e o suborno devem ser considerados atos inaceitáveis, principalmente quando os pais tentam negociar certo comportamentos em troca de presentes, por exemplo.

Vale lembrar que, o bom comportamento não deve ser gratificado, já que a criança pode não compreender o real sentido de uma boa conduta sem algum tipo de recompensa.

Constitua princípios

Diferentemente do que muitos imaginam, limites e regras integram o conceito da educação positiva. Através deles, torna-se possível trabalhar o significado de resiliência e a capacidade em solucionar problemas.

A grande maioria dos pais temem pela fase dos choros, birras e insistência dos filhos. Mas, esses exemplos claros de desobediência acontecem quando não há clareza nos princípios e acordos estabelecidos.

É preciso ensiná-los a reagir de modo positivo em situações diversas, a integrar noções de responsabilidade e sobretudo, superar frustrações de modo confiante.

Para aplicar a educação positiva de maneira colaborativa, é necessário manter-se firme para que seu filho entenda que recorrer a choros e birras não influenciará na decisão final para conseguir algo.

Repreenda atitudes inadequadas

A premissa da repreensão é o ensinamento. Portanto, explique as consequências de atitudes ou comportamentos negativos com o outro.

Lembre-se: as ações devem ser criticadas, não a criança. Evite direcionar a julgamentos do tipo “você é um menino mau”. Faça com que a criança entenda as consequência do seu ato e o mostre como corrigir o erro.

Assim, os pequenos desenvolvem o sentimento de empatia e respeito com todos a sua volta.

Castigos ou punições geram estresse e prejudicam diretamente em habilidades como a criatividade, por exemplo.

“Erros são ótimas oportunidades de aprendizagem”. Mostre que as falhas também são importantes oportunidades de aprendizado e melhora para comportamentos e hábitos desajustados.

Reforce o lado positivo em todas as circunstâncias

Elogie o esforço do seu filho em suas atividades e pelo seu bom comportamento.

O reconhecimento nada mais é do que um meio motivacional para que a criança continue se dedicando a buscar o seu melhor com otimismo e autoconfiança que irão fazer parte da vida de um adulto “bem-sucedido”.

O sucesso de que estamos falando é a construção de cidadãos felizes, em relacionamentos saudáveis e ainda, atuantes para o bem de sua comunidade.